ATA 21/07/16

Gabriel abre a reunião e apresenta a ordem do dia com a pauta da reunião: 1) a renovação do COMTUR, 2) a situação da Lei de veículos turísticos, 3) a apresentação do projeto Lidera Turismo,  4) o valor do recurso financeiro do  Funturismo disponível e já utilizado, e por último  5) os assuntos gerais. Nelson fala sobre a necessidade da inserção do ponto de pauta sobre a assessoria de imprensa para o turismo. Explica que já existiu uma assessoria de imprensa que promovia a cidade. Acredita que é o papel do COMTUR indicar ao Prefeito uma assessoria de imprensa para divulgar Paraty para fora. Sebastian fala das matérias negativas que estão saindo sobre Paraty: atentado contra o Prefeito, tiroteio no carnaval e o acidente com vítimas do ônibus COLITUR. Nelson reclama que seu pedido de pauta não foi atendido e que por três vezes solicitou e não foi atendido e se sente desrespeitado por nunca ter sido atendido. E que já passaram inúmeras questões no conselho e isso vem sendo ignorado. Sebastian concorda e reforça os argumentos do Nelson. Beth discorda e expõe que o tema já tinha vindo em discussão e que ela inclusive tinha votado contra pois não acredita que esse tema seja prioridade. Gabriel retoma a pauta do dia e segue com a apresentação da servidora Cristiane sobre o Projeto Lidera. Cristiane apresenta o projeto Lidera Turismo. Que é formado por quatro objetivos: A) Organizar as Informações da Oferta Turística. Levantamento criterioso e a sistematização das informações das atividades turísticas, em conformidade com a legislação vigente. Bancos de dados atualizados com estudos da oferta até julho de 2017. B) Fortalecer a governança do turismo. Capacitar os conselheiros e divulgar as ações conquistadas pelo COMTUR. Plano de comunicação elaborado até dezembro de 2016 e 3 cursos realizados até julho de 2017 com   participação de 80% dos conselheiros. C) Tornar a marca turística - Paraty Cultura em Verde e Azul reconhecida pelo trade, comunidade e turistas. Campanha realizada em 20 comunidades de Paraty até julho de 2017. D) Melhorar qualidade de serviço - Implantar o selo Paraty em verde e azul e 60 empresas certificadas com selo verde e azul até julho de 2017. Tereza reforça a fala da Cristiane no sentido da importância do Projeto e também menciona o COMTUR de Maceió que formou um grupo forte que inclusive indica a escolha do Secretário de Turismo Municipal na capital. Yara fala dos pontos positivos alcançados para o COMTUR e de que em sua visão foram projetos para o Turismo da Cidade. Não vê essa distinção entre projeto para o secretaria de turismo ou para o turismo municipal. Entende que foram priorizados os projetos de infraestrutura pois eram projetos que já estavam pronto e também porque se houve um entendimento sobre a prioridade da infraestrutura turística. Domingos dá explicações sobre o projeto lidera e sua conexão com o resgate do Passaporte Verde do Governo Federal. Faz breve histórico do papel da cidade de Paraty na campanha do passaporte verde e que Paraty é a referência no passaporte verde desde então. E o projeto Lidera Turismo busca esse realinhamento e apoio aos pontos fracos identificados pelo mapa estratégico desenvolvido pela metodologia do SEBRAE. Próximo ponto de pauta: a questão da renovação do COMTUR. Everaldo fala que não precisamos transformar o processo eleitoral em algo complexo. Até porque conseguimos completar um período de dois anos de gestão e trata-se de uma continuidade, a maioria dos membros continua e temos que conseguir agregar novos conselheiros. Por isso que podemos simplificar não é um processo que partiu do zero. Everaldo sugere que se inicie a partir dessa reunião até a próxima reunião o processo de inscrições pelas entidades para o preenchimento das vagas. Everaldo explica que apesar de estarmos com a Lei da nova composição do conselho em tramitação. Ela não impede o processo de eleição e indicação de novos membros. Já que a decisão já foi tomada em plenária do Conselho. Porém está lei será limitante para nomear e empossar definitivamente o novo conselho. Acreditamos que dentre um mês a Lei já será votada na Câmara Municipal de Vereadores que está de recesso até 31 de julho. Houve uma discussão sobre a metodologia, se seriam feitas reuniões por setor 1o 2o e 3o setores ou se em reunião única. Tereza defende a opção de três reuniões setoriais. A maioria do conselho decide por uma única reunião dentro de um mês e com base na adesão se houver baixa adesão ai sim fazer as reuniões setoriais. Ficam definidos na próxima reunião 17 de agosto e o prazo para as inscrições no dia 16 de agosto. A reunião seria dia 18 de agosto na terceira quinta-feira do mês como usual no conselho porem por solicitação do Conselheiro Sebastian, que tem evento relativo ao turismo no dia 18 de agosto pede o adiantamento da reunião para o dia 17 de agosto na quarta-feira excepcionalmente. Sibele fala da questão da Leis dos Veículos turísticos. Explica as limitações da lei existente. Que segundo entendimento dela não pode nada sendo muito restritiva. Faz um histórico do turismo pedagógico no caminho do ouro e suas características. Fala que o turismo pedagógico normalmente acontece no meio de semana e na baixa temporada. Quanto ao caminho do ouro falou da falta de gestão e das iniciativas dos guias de turismo que mantém um fundo para manutenção do caminho que serve para complementar o pagamento do seu Américo responsável pela limpeza diária do caminho do ouro. Sibele acha complicado aumentar muito o custo do passeio, e que isso venha diminuir a procura pelas escolas. Tem escolas que não querem contratar nem a Paraty tours pelo preço e nem a COLITUR que tem bom preço porem com precariedade no serviço. Sebastian anuncia que está fazendo por 20 reais por pessoa no seu transporte turístico. Sebastian fala que devemos reavaliar o conceito do produto o caminho do ouro. Acredita que houve uma falha no conceito do turismo no caminho do ouro. Informa que existe uma outra Lei do DETRAN de esfera estadual que proíbe a circulação de ônibus e microonibus na Paraty-Cunha. Sebastian faz uma comparação do guia que é obrigatório. Nelson pede o número de ônibus? A Cibele coloca que foram 2 por dia. Gabriel faz uma síntese do problema que a lei surgiu por conta do caos de farofeiros mas que hoje temos outro cenário e que devemos reavaliar e detalhar melhor essa Lei. Sebastian questiona qual o principal público do caminho do ouro e que em sua opinião o caminho do ouro é um produto muito barato. Sibele fez levantamento de transporte e nunca consegui o transporte por 20 reais por pessoa. Normalmente a empresa COLITUR cobra em torno de 450 reais e as outras empresas o valor fica em torno de 1.100 reais.  Nelson fala que o ideal que nem o ônibus da COLITUR deveria andar ali. Beth fala que é preciso abrir uma linha  turísticas de microônibus para Trindade e Penha. Nelson sugere que Sibele e Sebastian façam uma reunião para discutir o problema e convide pessoas que estão envolvidas no problema. E fazer um texto de minuta para a próxima reunião. Wladimir fala sobre o saldo do FUNTURISMO que infelizmente não foi possível trazer atualizado pois, foi comunicado desta necessidade na última hora e a servidora que cuida disso estava de férias, mas que trará o saldo na próxima reunião. Assuntos gerais a Beth faz apelo ao COMTUR sobre a situação desordenada no Jabaquara. Relata o caminhão baú que está estacionado junto da ponte do Jabaquara vendendo hamburguers. O veículo fica dia e noite no local e a noite funciona com ligação clandestina direto no poste de luz. Relata também outro ônibus argentino estacionado na orla vendendo “cerveza artesanal”. E também o camping selvagem na praia. Sugere uma moção ou um oficio solicitando providências. Os conselheiros concordam. Silvia expõe a necessidade de apoio no projeto Encontro de Aves de Paraty, necessita de orçamento. Traz a lista de necessidades que eram: basicamente equipamentos de tenda e material impresso como banners. Como nesse momento haviam poucos conselheiros presentes não foi possível fazer votação. Ao fim a reunião foi se diluindo. Sem mais as 17:40 horas da tarde de 21 de julho de 2016, eu Everaldo Nunes, assino esta ATA lavrada por mim e rubricada por pelo menos três conselheiros participantes desta reunião.  
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário