Processo envolvendo o poder púbico, a iniciativa privada e o terceiro setor, visando o desenvolvimento turístico, ambiental, cultural, econômico e social de Paraty.

Ata reunião extraordinária 01/09/2015

Paraty, 01 de setembro de 2015.

Ata de reunião EXTRAORDINÁRIA

A reunião, que teve lugar no auditório da Casa da Cultura, iniciou-se atrasada às 15h40 por falta de quórum até então, com 10 membros do COMTUR e pessoal da Secretaria de Turismo.
Após dar boas vindas aos participantes, o Presidente Gabriel sugeriu que a alteração do Regimento Interno do COMTUR, que figurava na pauta, fosse tratada na próxima reunião ordinária no dia 17 de setembro, devido ao retardamento no começo da reunião e à inclusão de temas urgentes.
Havendo concordância, passou a palavra a Silvia para a leitura de uma carta da Associação Cairuçu em que se solicitava um apoio de 15 mil reais para a realização do Festival Sul-Americano de Aves a ser realizado de 9 a 12 de setembro em Paraty. Nelson pediu a palavra para alertar sobre a necessidade de conhecer os detalhes deste eventual financiamento para não sermos acusados de financiar gastos indevidos. Wladimir esclareceu que a Prefeitura já contribuiu com a disponibilidade de tenda e outras ajudas materiais. No entanto, concordou que, com base nas especificações do artigo 8 da lei 998/95, Silvia detalhasse os itens que seriam cobertos pela ajuda esperada. Consultados, os membros do COMTUR concordaram com esta ajuda desde que haja a especificação e que a Secretaria verifique a legalidade dos itens a serem financiados. Devido à urgência, pois o Festival começa em 9 dias, o financiamento só poderá ser concedido para itens onde já se tenha disponível um levantamento de preços com base em licitação.
Mesmo para compra direta e contratos, ambos por um montante não superior a 8 mil, a concessão do financiamento demora de um a um mês e meio. Silvia declarou não ter em mãos todos os números, mas que lembrava que a hospedagem era um item a descoberto e que se estava encaminhando mediante pedido de cortesia. Wladimir enfatizou ser esta uma boa estratégia para que as pousadas sejam sensibilizadas e participem no que acontece em Paraty e Nelson disse ser esta uma maneira fácil de conseguir o objetivo, pois já há várias pousadas – Condessa, Aconchego, Sandi entre outras – que o fazem. Silvia disse que estão tentando de tudo para aumentar a gratuidade nos gastos, por exemplo, uma parte do equipamento multimídia vem do que se usou no Festival da Cachaça e Gastronomia. Disse também que estão tentando conseguir transporte para levar estudantes de Laranjeiras e Ponta Negra. Será necessário averiguar junto à Secretaria de Educação se ônibus escolares poderiam ser usados para isso. Nelson concordou que esta poderia ser uma boa atividade educativa. Silvia mencionou que também necessitam financiar a reimpressão do primeiro guia de aves, caro por se ter que pagar direitos autorais. Mena elogiou o trabalho de difusão de fotos de aves (Uma Ave por Dia) feito por Gabriel no Facebook e sugeriu que o mesmo fosse compilado e distribuído via pen drive aos participantes. Silvia disse que o mesmo pode também servir de insumo para a realização futura de um concurso sobre a ave símbolo de Paraty.
Finalmente, Silvia concordou em listar as necessidades e submetê-las ao Conselho e à Secretaria. Nelson adiantou que a verba está pré-aprovada e sugeriu que o COMTUR deva sempre apoiar pequenos projetos, pois isto aumenta o leque de atividades oferecidas ao turista. Ele sugeriu um voto de confiança a Silvia para que ela detalhe as necessidades, consulte a planilha de licitação e resolva os passos burocráticos junto à SECTUR.
Em seguida, passou-se a examinar a aprovação de recursos para o projeto de sinalização turística. Wladimir tomou a palavra, retificou o montante, informado na reunião passada, existente no Fundo
Turismo (339mil numa conta e 160 mil na outra menos os 15.700 gastos com o Encontro sobre Turismo de Base Comunitária) e relatou várias conversas com o Prefeito Casé. Nestas, o Prefeito indicou que a Prefeitura estava ativamente envolvida em obras de grande vulto, iria licitar naquela semana a construção da nova rodoviária e do hospital e perguntou como andava o projeto do Centro de Informação Turística (CIT). Vladimir informou que o projeto estava pronto, faltando apenas o projeto e documentação que envolvem a Praça do Chafariz. Indicou também que estávamos pensando em financiar primeiro o projeto da sinalização. Casé pediu que a ordem fosse invertida, que se contemplasse de imediato a construção do CIT e se deixasse a sinalização para o próximo ano. O CIT custaria ao redor de 300 mil, o projeto foi circulado entre os presentes, pareceu interessante e houve apenas algumas dúvidas sobre a frente inteiramente em vidro do novo edifício.
Wladimir informou também que a Secretaria não está contratando, apenas o Rafael tem um contrato temporário de 1 ano o qual não será renovado no seu término. Todo o pessoal, incluindo agente de informação, só será contratado mediante concurso. Saindo o CIT o centro do portal deve ser melhorado. Fica difícil conseguir viabilizar o atendimento em ambos os centros sem o pessoal adicional. Mena sugeriu que se fizesse um rodízio de voluntários enquanto se aguarda o pessoal permanente. Aproveitou para lamentar a resistência que existe ao trabalho voluntário, pois o mesmo pode adicionar novas perspectivas e contribuir para o treinamento. Nelson indicou sua preocupação com a falta de vagas para carros no novo CIT. Gabriel esclareceu que o projeto já está pronto para ir a licitação (se encontra disponível para consulta na Secretaria), dará mais visibilidade ao equipamento urbano, é bom, terá banheiros e fraldário e que já existem 4 vagas. Wladimir acrescentou que o custo de banheiros químicos é alto, que faltam banheiros permanentes em Paraty e que se está pensando em construir 6 deles (caixa e fossa) no velório (antiga delegacia) ou na antiga vigilância sanitária (entre a prefeitura e o hospital).
Procurou-se em seguida entender melhor a articulação da informação turística entre o CIT e o centro do Portal. Adriana insistiu sobre a necessidade de se dar atenção ao portal e de não se enveredar por um caminho só para atender uma reivindicação política. Nelson enfatizou a necessidade da atenção de manter o centro do portal bem, por ser o primeiro lugar onde o turista para, talvez tenhamos que gastar mais recursos para, junto com o CIT, fazer a reforma do centro do portal. Gabriel sugeriu que o centro do Portal seja ocupado por organizações de classe – associação de guias (desativada no momento), Convention Bureau, associação comercial.
Wladimir chamou a atenção para o avanço realizado. Em reuniões passadas se gastava tempo falando da rodoviária. Hoje não se fala mais nisso, pois já há um projeto de 6,8 milhões que será aberto para licitação. Estamos somando e a reforma do centro do portal já começou e se está lentamente requalificando o espaço. A ideia no Portal é colocar janelas de informação dando para a avenida e deixar a parte de trás para administração. Acha complicado ceder o espaço para grupos pois depois é difícil retomá-lo (ex: controlar a panfletagem para que aconteça só a partir das 13 hs). Reiterou que quando o projeto é bom, que vão ao encontro do bem estar da população, devemos ajudar o prefeito. Acrescentou que este governo se preocupa com questões estruturais, que ele e o Leônidas fiscalizam pessoalmente e que o prefeito foi feliz nesta solicitação. Acrescentou que a reforma do Portal consiste em mexer nos banheiros, colocação de balcão, reduzir o espaço de atendimento, implantar um sistema de tagging nos mapas para substituir a folheteria. O tag será feito pela Secretaria, mas será necessário contratar limpeza.
Wladimir disse ser sensível às críticas e se preocupa com colocar o melhor em prática. Acompanha pessoalmente o projeto de renovação do cais, só anunciou na media a construção da pista de skate na Ilha das Cobras quando se teve certeza da sua materialização.
Gabriel perguntou se seria possível colocar um guarda-vidas na Pedra Branca e no Tobogã. Wladimir disse achar difícil, pois não se conseguiu este feito em Trindade, mas se pode fazer a solicitação ao estado RJ; indicou também a necessidade de se colocar placas de advertência. Sibele informou a agressão de uma mulher por um taxista e pediu policiamento. Nelson disse que é necessário oficiar a PM e a guarda municipal. Adriana ficou encarregada de preparar estes ofícios.
A reunião encerrou-se 17h20. Ata redigida por Maria Helena Müeller e finalizada por Laíse Costa.

Anexo: foto

ATA 20/08/2015

Paraty, 20 de agosto de 2015.

Ata de reunião

Iniciou-se às 15h05 na sala do andar superior do restaurante Aconchego Grill com 8 participantes além de pessoal da Secretaria. Após dar boas vindas aos participantes, e antes de passar à pauta, Gabriel deu a palavra à Mena para uma moção de felicitações à Secretaria de Turismo pela organização e resultados do seminário de Turismo de Base Comunitária (TBC) que teve lugar em Tarituba de 23 a 25 de julho. Mena ressaltou os acertos no conteúdo, parcerias, presença do Secretario durante todo o evento incluindo a discussão nos GTs, resultados, enfim, parabenizou a Carla por uma organização impecável.
Carla e Vladimir falaram da importância da contribuição do COMTUR para o Seminário TBC garantindo a alimentação e hospedagem e remarcaram a visibilidade do COMTUR entre os participantes e no material gráfico. A prestação de contas está em curso. O recurso foi solicitado para hospedagem e alimentação, mas foi substituída por estrutura já que se conseguiu apoio da Eletronuclear para as outras despesas. Os gastos foram pagos segundo nota fiscal por um valor total de 15.700. Tudo foi licitado e a documentação está pronta.
Em seguida, Wladimir indicou que a Secretaria vai continuar dependendo do COMTUR para financiar itens essenciais, como o da sinalização e convidou Tauan/SECTUR, que vem trabalhando com a sinalização para atrativos naturais e culturais, para indicar o estado de desenvolvimento desta ação. Tauan afirmou que contam com 30 mil para a sinalização parceria Master Card (MC) para Trindade, Corisco, Pedra Branca e Graúna. Mas ainda não se tem a sinalização padrão Ministério, projeto caro e detalhado. Conseguiram o contato direto com o produtor das placas além de um financiamento (15 mil, fundos sem necessidade de licitação) da Eletronuclear para que o produtor preparasse um estudo para tornar possível a sinalização padrão ministério em Paraty O estudo foi feito, foi circulado entre os participantes e ficará disponível na SECTUR para os que desejem consulta-lo. Ele se destina à produção de placas (70 em total) para o Corisco e Coriscão (8), Corredor Turístico, Caminho do Ouro, Penha/Perda Branca (10), Centro Histórico, Pontal, Jabaquara, Morro do Norte (17), Pórtico Divisas (2), e BR -101 (33). Vladimir esclareceu que o projeto estava perdido mas foi atualizado e orçado em um valor de 512 mil (2014). Este valor poderia aumentar pois se identificou tanto a falta de pelo menos 2 placas como a necessidade de ajustar o custo do projeto aos preços de 2015. Estima-se que o valor poderia chegar a 600 mil. Quando se feche este projeto, 60% das placas da MC seriam retiradas. Sabendo disso, a MC indicou seu interesse em abrir a frente de sinalização nos pontos de ônibus. Temos também que pensar na sinalização dos alambiques dada a sua importância cultural. Tanto o Tauan como o Wladimir insistiram na importância deste projeto básico: todas as cidades da vizinhança possuem as placas, todas as placas tem pictograma internacional e ele se desenvolve em 3 fases sendo a fase DNIT a última.
Wladimir esclareceu que o Funturismo tem 800 mil, nos quais uma parte importante é o arrecadado com a taxa de estacionamento para ônibus de turismo. O edital faz parte do projeto e especifica tipo de material e outros detalhes pertinentes para a produção das placas. Vladimir disse que a despesa mais cara com o turismo é o mobiliário urbano, válido por 25 anos. Sendo assim ele prefere ficar com o MC (atrativos com fotos), com quem estamos há 6 anos, com contratos de curta duração, para fazer sinalização temporária. Por exemplo, renovar a parceria com a MC para os pontos de ônibus e sinais tipo “você está aqui”. Nelson aprovou esta escolha. Temos que fazer algo direito e não vale a pena fazer algo barato ou com uma concessionaria. Cidades vizinhas, como Angra, estão com problemas nesta área com a sinalização necessitando substituição mas os municípios sem verba para isso. O mais caro de todos é o portal das cidades. Comtur bancaria o concurso para estabelecer o conteúdo.
Wladimir sugere que os projetos sejam submetidos à consulta pública, posto que se gastaria 2/3 do orçamento do Funturismo com a produção das placas. Assim sendo, decidiu-se expor o projeto na sala da SECTUR e deixa-lo a consulta pública por um tempo. Foi marcada uma reunião extraordinária do CONTUR para aprovação deste financiamento assim como para examinar alterações do regimento interno, A reunião foi marcada para o dia 1 de setembro, às 14h30 no auditório da Casa da Cultura com a presença do Salgado, engenheiro que fez o projeto. Vladmir ressaltou que a SECTUR trabalha muito para gerar receitas e é nestes momentos que se comprova a importância desta estratégia.
Carla falou sobre o foco do projeto TBC que era promover o turismo nas comunidades. Carla foi pedida de volta pela Secretaria de Promoção Social. Disse que o encontro de Tarituba foi muito rico para que se pudesse ver e se ver. É possível ter um trabalho conjunto com Secretaria, as comunidades e todas as instituições que participaram. No encontro foi proposto um novo roteiro de turismo. Como podemos nos organizar pra ajudar as comunidades a definí-lo? Sugeriu que se forme um grupo para avaliar os roteiros que as comunidades vêm apresentando. Disse também que quando se estava construindo o evento, a Secretária de Cultura sugeriu um premio para os atores que já fazem TBC. Fica a proposta de criar um grupo gestor que possa também amadurecer a ideia do premio com as comunidades. Carla se propõe acompanhar isto nas horas vagas já que a partir de setembro estará na Promoção Social. Vladimir indicou como, na ausência da Carla, pretende dar continuidade a a este trabalho. Indicou que antes que a volta da Carla se fizesse oficial, ele segurou 2 ofícios pois o pedido de transferência da Carla já tinha sido feito antes. Elogiou bastante o trabalho da Carla dizendo que ela tinha feito um trabalho muito legal, sem recursos, e que isso foi aumentando a avaliação dela chegando ele a pedir a sua transferência para a SECTUR, o que infelizmente não aconteceu. O evento foi exemplar mas chegou um terceiro oficio e não houve mais remédio que transferir a responsabilidade do TBC para o Everaldo. Não deu para se pensar no tema durante o Festival da Cachaça. Agenda do Vladimir está intensa e inclui Paraty Mirim. Premiar 5 projetos através de editais mas pretende-se identificar necessidades e ações. Pretende fazer planos de ação para cada comunidade. Vão definir metodologias para todas as comunidades e talvez apresentar como resultado básico uma cartografia e o roteiro. Pretendia ter a Carla eternamente. Mas os ventos a levaram de volta. Deus sabe o que faz. Carla pensa que de uma maneira ou outra ficará envolvida. Gabriel perguntou se o projeto da nova rodoviária inclui o estacionamento de ônibus. Resposta: não. Vladimir esclareceu que o estacionamento ocuparia toda a área (produtor rural e rodoviária antiga). A definir: Praça da Paz, ao lado do elefante branco (obra do hospital) e ao lado do asilo seriam alternativas para estacionamento? Gabriel sugere uma reunião com a Graça que tem o mapeamento de todas áreas no município para que se possa definir e fazer a adequação necessária. Qual é a situação da chegada nos vários atrativos? Ônibus de turismo são mais pesados. Capacidade de carga e suporte poderiam dar indicação neste sentido. A questão é de ordenamento. Os organizadores de eventos são informados das regras. E se pilhados devem pagar o 1296,80 que é cobrado de quem reserva o estacionamento e recebe a senha.
Wladimir disse que o Festival da Cachaça e Gastronomia trouxe bons resultados com apenas 12 atendimentos hospitalares, sendo 1 por briga. Monitoraram 42 pousadas com 91% de ocupação, público educado incluindo o público regional que é importantíssimo nos eventos em Paraty. O trabalho de reeducação do turista é nosso e já vem rendendo os seus frutos. Festa do Divino pecou pela segurança e banheiros, mas avançamos em educação e disciplina. As parcerias estão funcionando com a PM. Houve mais demanda de informações sobre atrativos e mostra que a presença da SECTUR está funcionando.
Ficou definida reunião extraordinária no dia 01 de setembro, 14h30 na Casa da Cultura.
A reunião encerrou-se 17h20. Ata redigida por Maria Helena Müeller e finalizada por Laíse Costa.

Anexo 1: lista de presença

Anexo 2: fotos

ATA 16/07/2015

Paraty, 16 de julho de 2015.

Ata de reunião

Reunião iniciou às 15:05 onde o Gabriel, presidente do COMTUR, deu as boas-vindas aos membros e apresentou a pauta do dia, a saber: apresentação dos resultados de cada GT, bem como Assuntos Gerais - que se resume a apresentação da turismóloga Hana; informativo à respeito do próximo encontro de Aves pela Silvia e a elucidação, pelo próprio Gabriel, do projeto Bandeira Azul a pedido do Sebrae.
Dando sequência aos Gts estipulados na última reunião, com a palavra Ronaldo e Beth - compondo GT ações de ampliação da divulgação do próprio COMTUR - trouxeram como proposta agir em duas frentes de trabalho, tais como: produção de release com os principais fatos do COMTUR, bem como informes / boletins que tem como objetivo estabelecer uma interface entre o conselho e a comunidade local, que serão distribuídos em murais e demais veículos de informações. Ficou definido também por ambos que caberá ao Ronaldo estabelecer contato com os principais meios de informação e a Beth a produção de matérias-releases. Eles propuseram que houvesse uma logo marca do COMTUR inserida nas matérias que serão produzidas, o que poderia, inclusive, estar vinculada a marca pré-existente, Paraty Mar de Cultura – sugerido pela Laíse. Nosso Secretario de Turismo Wladimir, presente a mesa, se responsabilizou pela elaboração da logo.
Seguiu com a palavra o GT de assessoria de imprensa do destino, no qual o Annibal propôs que esse Gt dialogasse com a própria Secretaria de Turismo, com o intuito de somar esforços para sua concretização e também não acabar por atrapalhar o caminho já traçado pelo próprio Secretario. Wladimir esclareceu assim, que já há um investimento da própria Eletronuclear de 10 mil anuais voltada para o financiamento da Assessoria de Imprensa da Secretaria de Turismo, na qual foi estipulada a contratação das Arteiras como responsável pela elaboração e produção dos materiais de mídia.
O GT Estacionamento de ônibus, composto pelo Felipe e Adriana ficou para a pauta da próxima reunião, sugerido pela Adriana, tendo em vista que o Felipe não estava presente.
Já no GT estratégia de instrumentalização/capacitação, foram sugerido 5 ações, a saber: a criação de um Gt permanente - que visa a capacitação e reciclagem pelo corpo constitutivo do COMTUR; a sistematização de todas as leis (trabalho que vem sendo realizado pelo próprio Everaldo junto a Secretaria de Turismo, cujo o levantamento foi feita também pela Mena) que serão trazidas impressas nas próximas reuniões; a criação de uma página no face que esteja acessível a todos que desejam participar e o contato com a Silvia indicada para realizar um curso de capacitação dos próprios membros do Conselho.
Passamos em seguida a pauta para os Assuntos Gerais, com a palavra Hana Coelho, turismóloga de São Luis do Maranhão, que após sua própria apresentação, esclareceu que veio à cidade com objetivo de analisar o Setor turístico de Paraty e aprender um pouco mais sobre a dinâmica de grandes eventos em espaços históricos. Posteriormente foi passada a palavra à Silvia que anunciou as datas e o cronograma do Festival Sul-americano de Observadores de Aves, nos dias 9 e 13 de Setembro em Paraty, bem como sua importância.
Silvia chamou atenção também para o Festival de Aves do RJ que ocorrerá de 18 a 20 de Agosto. Presente a mesa, Alexsandro, representando o Sindicato de Guias de Turismo do Rio de Janeiro pediu a palavra para se apresentar e se colocar a disposição nos Gt estratégia de instrumentalização/capacitação . Ao final foi definido como pauta para a próxima reunião a proposta de alteração do regimento interno e a apresentação do resultado obtido pelos Gts.
A próxima reunião do COMTUR será dia 20 de Agosto de 2015. A reunião encerrou-se as 17h20. Ata redigida por Thereza e finalizada por Laíse.

Anexo 1: lista de presença


Anexo 2: fotos