Ata da reunião de 16/04/2015

Ata de reunião

                Iniciou-se às 14h45 no Auditório da Casa da Cultura, com a apresentação de Everaldo sobre o planejamento da SECTUR 2015/2016. Foi elaborado baseado nos documentos disponíveis, com levantamento dos temas recorrentes como cultura tradicional, capacitação, pesquisa, somado à rotina de trabalho da Secretaria. As 4 áreas são Marketing e promoção do destino – comunicação social, lei do incentivo, eventos, sistemas de informações; Monitoramento e Estudos – indicadores, centros de informação; Planejamento, Desenvolvimento e Ordenamento Turístico – Infraestrutura, cais, rodoviária; e finalmente, Turismo Sustentável – que inclui o turismo de base comunitária. Segue apresentação como anexo 2.
                Beth perguntou se nesta proposta esta considerado um plano de promoção cargos e salários. Foi esclarecido que este esforço esta em curso, mas necessita reforço do COMTUR para chegar a isso que alias é um ponto da greve dos servidores municipais. Laíse não existe atribuição de cargos com os descritivos das funções a serem exercidas. Não e fácil acontecer, o MP já interferiu, mas a reforma administrativa não sai. A Prefeitura de Paraty já assinou o documento em 2011, mas não cumpriu. Esta discussão e ampla, precisa ser feita. A equipe temporária não consegue gerir projetos, não se pode cobrar. Portanto o COMTUR tem que fazer uma recomendação clara no sentido de apoiar a reforma administrativa
                Nova contratação (Guilherme) vai permitir a criação de textos, novos roteiros, hot sites, requalificação de eventos existentes. A sinalização é cara e complexa e as parcerias antigas vêm sendo mantidas. Em Ubatuba e Angra já se avançou, mas em Paraty por razões orçamentarias faz-se o que se pode. Um projeto foi apresentado a Eletronuclear.
                Mauricio sugeriu que se coloque o turismo sustentável como o guarda-chuva maior que engloba todo o resto, posto que o que se busca é sempre o turismo sustentável. Pegando o que já foi retratado, os documentos revisados, o Plano Diretor com as atribuições do COMTUR e articular cada projeto com os objetivos do Plano Diretor.  Everaldo indicou que esta discussão já aconteceu, que a SECTUR já foi criticada por não indicar o PDDT, mas no COMTUR se propôs a continuidade do GT de avaliação do PPDT. Há projetos que já não tem mais sentido, esse filtro do GT é necessário para saber o que está obsoleto, o que já andou, especialmente no que se refere ao COMTUR. Carla acha que este é o momento de dar este lugar privilegiado ao turismo sustentável; o próprio secretário reconhece a prioridade mas não tem equipe para isso. O foco de exame de cada eixo mudaria completamente. Gabriel diz que o fato de se ter turismo sustentável no mesmo nível das demais prioridades já e um grande avanço. O planejamento da SECTUR muda de 4 em 4 anos e se pretende que o plano permaneça, mas as prioridades mudam, os conselheiros do COMTUR mudam, por isso é importante deixar bem claro o que se pretende com o COMTUR. Everaldo insiste que o PDDT é crucial, mas temos que conhecê-lo e separar o que foi feito, deve ser modificado e resta a fazer. No PDDT já se detalha qual o papel do COMTUR, definido pela imagem abaixo.


             Voltando a discussão da sinalização, no momento terá continuidade com a MasterCard, porém haverá projetos específicos além de uma parceria com o IHAP. Haverá também um aplicativo online e off-line. A Cultura também esta fazendo um aplicativo e pode-se ver como se complementam. Haverá também um site.
                Como disseminar o resultado das pesquisas de satisfação? O Joel, estatístico, sugeriu uma pesquisa aleatória que passara a ser feita. O empresário geralmente tem uma visão negativa do resultado do evento.
Mauricio mencionou que sente falta de alguma informação sobre a qualidade dos serviços para que se possa orientar os turistas sobre o turismo de qualidade. Gabriel diz que existe o folheto dos restaurantes oficiais no CADASTUR, o aplicativo e o site oficial também terão estas informações. Laíse lembra que houve um esforço via 2 campanhas, Fuja dos piratas e Cadastre-se no Cadastur.
A gestão do cais turístico esta avançando e se contempla uma catraca.
                A demanda pelo TBC existe, mas ainda não há um veículo para fazer encontrar os atores chaves do TBC, que é diferenciado. Há um mapa feito das comunidades onde pode haver TBC, pode-se convidar outras pessoas a participarem. Beth agregou a época do boletim Comunidade Pura, folha A4, que era um bom veículo de comunicação.
A reunião encerrou-se 17h. Ata redigida por Maria Helena Müeller e finalizada por Laíse Costa.

Anexo 1: lista de presença

Anexo 2: Apresentação do Planejamento da SecTur 2015/16

Nenhum comentário:

Postar um comentário